Varejo da região deve faturar R$ 20 milhões em um dia

Por Roberto 13/11/2017 - 11:29 hs

Varejo da região deve faturar R$ 20 milhões em um dia
Caroline Miranda Brandão, do Sincomercio

 

Previsão da assessoria econômica do Sincomercio é de crescimento de 3,7% em relação a 2016

 

O comércio varejista dos municípios da base do Sincomercio (Sindicato dos Lojistas e do Comércio Varejista de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste) deve faturar mais de R$ 20 milhões no dia 24 de novembro, quando será realizada mais uma edição da Black Friday. O montante corresponde a 3,7% mais que o faturamento na edição do ano passado (que ocorreu no dia 25 de novembro).

 

“A Black Friday é uma ação que vem se consolidando no Brasil, portanto todos os setores do varejo acabam, de alguma forma, oferecendo algum desconto para os clientes”, explica a assessora econômica do Sincomercio, Caroline Miranda Brandão, responsável pelo estudo.

 

Cuidados


A FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), entidade a qual é filiado o Sincomercio, elaborou algumas dicas para orientar os empresários sobre os cuidados que devem ser observados durante a Black Friday. O objetivo, além da orientação sobre os principais problemas apontados pelos consumidores, está relacionado às boas práticas comerciais que devem sempre ser observadas no tocante aos direitos do consumidor.


De acordo com o CDC (Código de Defesa do Consumidor), a oferta de produtos e serviços deve ser realizada de forma adequada, clara e precisa. É necessário evitar algumas ações, como descontos enganosos, aumento dos preços na véspera – para, então, conceder descontos no dia. É importante, ainda, que o varejista não anuncie produtos que não estejam em estoque.

 

O que é


Black Friday é uma expressão em inglês que significa, em tradução literal, Sexta-Feira Negra. Acontece sempre na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, feriado nos Estados Unidos. Trata-se de um dia especial, onde as lojas, principalmente os grandes magazines, realizam “queimas de estoque”, oferecendo grandes descontos, o que incentiva muitas pessoas a comprarem presentes para o Natal. Embora o Dia de Ação de Graças não tenha a mesma repercussão no Brasil, o país, há alguns anos, adotou a última sexta-feira de novembro como mais uma data para tentar movimentar o comércio, diminuir os estoques, e aumentar o faturamento.