Seo Mariano prova que nunca é tarde para aprender

Por Roberto 12/01/2018 - 10:02 hs

Seo Mariano prova que nunca é tarde para aprender
Vigia Mariano aprendeu a andar de bike aos 45, tirou carta aos 50 e toca saxofone

 

Vigia da Prefeitura de Nova Odessa é exemplo de vida ativa na Melhor Idade

 

Ter uma vida ativa e com qualidade na velhice é algo que se torna cada vez mais realidade para muita gente. Mas e quando a pessoa faz jus ao dito popular de que ‘a vida começa aos 60’? Ou mais, aos 70? Para Mariano Lira de Oliveira, que trabalha há 18 anos como vigia na Prefeitura de Nova Odessa, muitas das atividades que normalmente as pessoas começam a realizar cedo, ele aprendeu tardiamente. O resultado é fruto de muito esforço pessoal e de superação.


Mariano é um dos mais de 2.000 idosos cadastrados e aptos a frequentar as diversas atividades oferecidas gratuitamente no Clube da Melhor Idade. Praticante esporádico de futebol décadas atrás, ele iniciou apenas aos 70 anos de idade as atividades físicas regulares: aulas de hidroginástica e vôlei adaptado. “Faz pouco tempo que comecei e já melhorou muito a minha saúde. Nadar faz muito bem”, revela.


Outra curiosidade na vida de Mariano é que ele aprendeu a andar de bicicleta somente com 45 anos, após estar casado e com os quatro filhos nascidos. “Eu nunca tive oportunidade antes. Onde nasci era apenas trabalhar”, explica. O vigia é nascido na cidade de Escada, em Pernambuco, criado em uma família humilde de 15 irmãos. Veio para São Paulo no ano de 1972, tentar melhores oportunidades de vida.


Assim como muitos migrantes nordestinos, passou dificuldades no início. “No começo, teve uma ocasião que fiquei quatro dias sem comer. Trabalhava e só bebia água, esperando pelo primeiro salário”, revela. Mariano foi na escola somente uma vez. “No segundo dia, dois meninos queriam me bater e dei uma surra neles. Como meus pais eram muito rígidos, acabei não indo pra escola nunca mais”, conta.


Mesmo assim, aprendeu a ler por conta própria. “Eu pegava a Bíblia e ia soletrando tudo, até conseguir ler as palavras e entender frases. Assim aprendi a escrita e até matemática”, conta o autodidata. “Foi Deus quem me ensinou”, emenda o religioso cidadão. Atualmente, Mariano reside no Jardim São Manoel e em outubro de 2018 completa 19 anos trabalhando na Prefeitura novaodessense.


FATOS - Mais um dos fatos diferentes na vida do vigia é que ele aprendeu a dirigir veículos automotores somente com 50 anos. “Não tive oportunidade antes também”, reforça. “Nunca tinha entrado em um carro com a chave pra ligar, só observava como fazia sendo passageiro. Mas logo na primeira prova prática passei”, ressalta. Desde então, nesses 20 anos, dirige sem qualquer dificuldade.


Por fim, Mariano tem na cultura o aspecto mais interessante na recente fase de sua vida. Após assistir a várias apresentações da Banda Sinfônica Municipal ‘Professor Gunars Tiss’, admirando o saxofone, resolveu tentar aprender na igreja evangélica que frequenta. “Foi até engraçado no dia que apresentaram o ‘mais novo aluno’. Esperavam um jovem e quando viram era eu, um senhor de 70 anos’”, brinca.


Desde então, o instrumento é um passatempo na vida de Mariano. “Achava aquilo tão lindo e queria aprender. Traz alegria e satisfação pra alma e a mente, além de ser muito bonito”, acrescenta. Aos domingos, o vigia leva o saxofone junto da bolsa para tocar nos intervalos de refeição – com autorização dos superiores hierárquicos. “É um dia tranquilo pra tocar, com a Prefeitura fechada”, completa.


O Clube da Melhor Idade de Nova Odessa retorna no próximo dia 22 com as atividades oferecidas gratuitamente no local: Ginástica Localizada, Hidroginástica, Natação, Karatê, Judô, Vôlei Adaptado, Dança Coreografada, Canto, Pilates, Exercícios Funcionais e de Equilíbrio, além de Jogos de Mesa (Dama, Truco e Dominó) e grupos de trabalho com diabéticos e hipertensos.


Nova Odessa recebeu no final do ano passado o Selo Inicial Amigo do Idoso, dado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social. Realizada por meio do Programa SP Amigo do Idoso, a iniciativa reconhece boas práticas públicas voltadas às pessoas idosas, incluindo funcionamento do Conselho Municipal do Idoso, atualização do cadastro de idosos no CadÚnico e ações/serviços socioassistenciais.